Buscar
  • iblue-editor

Como sistemas legados influenciam na transformação digital da sua empresa?

A presença de sistemas legados é uma situação bastante corriqueira em diversas empresas atualmente. Isso se dá, principalmente, pela necessidade de atualizar os softwares da companhia com o que há de mais moderno disponível. Mais do que isso, porém, há também a falta de compatibilidade entre esses sistemas e os mais atuais.

Geralmente, as plataformas utilizadas são de extrema importância para a companhia. Na prática, isso significa que não é tão simples fazer a transição, especialmente sem haver um parceiro que lhe auxilie. É nesse momento, justamente, que surge a dúvida sobre como executar esse processo da melhor maneira.


Para entender a melhor forma de atualizar seus sistemas legados, confira o texto abaixo. Nele, poderá entender o que são esses softwares e qual sua importância, bem como os passos para essa atualização.


O que são sistemas legados?

A fim de compreender melhor o que é um sistema legado, o primeiro passo é entender, de fato, a que se refere o termo. Para isso, é possível dizer que, de forma simples, estas são plataformas desenvolvidas com uma tecnologia mais antiga. Ainda assim, são vitais para o correto funcionamento da organização.


Isso se dá, basicamente, porque foram criadas há mais tempo e com o que se tinha à disposição na época. Não necessariamente, portanto, são programas ruins, sendo apenas desatualizados. Em alguns casos, porém, esses produtos podem também ter sido descontinuados por seus fornecedores, o que complica ainda mais sua utilização.


Em geral, a situação que dificulta sua atualização é que eles são de grande importância para as empresas. Isso significa que, ao contrário do que se pode pensar, o processo não é tão simples quanto desligar um e ligar outro. Essas plataformas podem ter papel fundamental na rotina das companhias, não podendo ser canceladas repentinamente.


Por que modernizar seus sistemas legados?

Segundo o estudo The State of IT Modernization, feito pela IDG em 2020, inúmeras são as empresas trabalhando na modernização de seus sistemas neste exato momento. De acordo com os dados levantados, mais de 30% das companhias já estão na reta final do processo. Além destas, 26% estão apenas começando, e 25% já atingiram seus objetivos.


Os números deixam claro que organizações de todo o mundo tratam esse como um ponto fundamental para sua evolução. E isso se dá, principalmente, por conta da transformação digital que as atinge. A tecnologia evolui, remodela a forma como atividades são feitas e, assim, exige uma completa atualização dos negócios.


Para modernizar os sistemas legados, entretanto, há mais de uma solução. Enquanto muitos pensam logo na substituição destes, também é possível realizar correções e atualizações. Isso significa, então, que para resolver essa situação não necessariamente você dependerá de outra plataforma.


Método de modernização dos sistemas legados

Entendendo o que são e a importância dos sistemas legados, chega o momento de atualizá-los. Esse processo de modernização não pode, entretanto, ser feito de qualquer maneira. Se faz necessário passar por algumas etapas a fim de atingir o resultado esperado e não trazer danos à companhia. E é isso que você verá nos parágrafos a seguir.


Análise dos sistemas legados

Para determinar o que há de desatualizado em suas instalações, o primeiro passo é realizar uma extensa análise. Nesse momento, é preciso entender todos os softwares que estão em execução e como eles se comportam. Muito provavelmente, a maioria deles estará de acordo, enquanto alguns poucos estarão desatualizados.


Se faz importante também o correto entendimento dos objetivos da companhia e suas necessidades. Estes são pontos que definirão as prioridades da organização e quais são as plataformas que precisam se ajustar a ela. Não necessariamente, portanto, haverá a necessidade de modernizar toda sua arquitetura, mas sim aquilo que está em desacordo.


Estratégia de atualização

Com tudo entendido e definidos os objetivos do projeto, chega a hora de criar uma estratégia para tanto. Nesse ponto, deve-se elaborar um método que permita a atualização dos sistemas legados sem que se interfira em outras plataformas. É aqui também que será identificada a melhor maneira de lidar com tais softwares.


Dependendo dos problemas encontrados, pode-se optar por mais de uma tática. Exemplos para isso são o rearchitectrearquitetar o sistema —, seu encapsulamento — técnica de separar o programa em partes —, ou a criação de documentação — quando se faz um manual de utilização dele. Em todos os casos, é possível arrumar ou contornar o problema.


Implementação, instalação e configuração

Definida a estratégia, é hora de implementá-la na rotina de sua empresa. Nesse passo, encontram-se diversos pontos, que passam pela instalação dos novos sistemas, sua correta configuração e a comunicação à equipe. Cada uma dessas etapas tem sua importância, visto que, juntas, garantem o funcionamento da plataforma e seus benefícios.


Uma das maneiras de realizar tudo isso é por meio de entregas parciais, que representam pequenas partes do projeto. Na prática, isso significa que a mudança e atualização dos sistemas legados será feita aos poucos. Com isso, garante-se o tempo para o time se acostumar com a nova realidade e a eficácia da plataforma como um todo.


Backup, homologação e acompanhamento

Engana-se quem pensa que, após a implementação, o projeto está finalizado. Depois deste ponto, ainda se faz preciso realizar o backup de todos os sistemas legados presentes anteriormente. Além disso, é necessário também homologar todo o processo e, obviamente, manter um acompanhamento de tudo o que foi feito.


Esta etapa não possui uma duração determinada, visto que depende da aceitação da nova plataforma pela companhia. Muitas vezes, algumas adaptações serão necessárias, bem como atualizações sempre que novas tecnologias forem difundidas. Esse se mostra, portanto, como um passo constante e que deve ser tido sempre como de extrema importância.


Garanta uma excelente modernização de seus sistemas legados

Atualizar toda a sua plataforma e evitar contar com sistemas legados é muito importante para a evolução de um negócio. Esse processo, entretanto, não é tão simples como parece, sendo indicado contar com parceiros que sejam especialistas no assunto. É essa expertise que te possibilitará realizar o projeto de forma mais rápida e eficiente.


Assim, a iBlue surge como o parceiro ideal para sua empresa. Com mais de 70 colaboradores, possui uma equipe apta a te auxiliar em qualquer tarefa. A companhia atua com uma operação de ponta a ponta, estando ao seu lado do desenho à implementação e a gestão de serviço das melhores soluções digitais, web ou mobile.


Precisando de ajuda com esse tema? Entre em contato conosco e vamos conversar para saber como podemos te ajudar!

9 visualizações0 comentário