Buscar
  • iblue-editor

Como frameworks ágeis podem contribuir para implementação da automação com RPA?

A transformação digital tem incentivado as empresas a buscarem alternativas para melhorar o desempenho de maneira contínua. Esse cenário favorece a implementação do RPA (Robotic Process Automation) para aperfeiçoar a dinâmica de processos ligados à execução de serviços em diversos segmentos da economia.


De acordo com o estudo da empresa de desenvolvimento de software Pega, mais da metade das organizações que adotaram essa tecnologia já tiveram ganhos de eficiência, o que é fundamental para reduzir custos e agregar valor ao negócio.


Por outro lado, implementar essa novidade exige bastante planejamento e foco. Por isso, muitas corporações estão tentando aplicá-la com base na gestão ágil, pois é uma alternativa para os resultados serem mais robustos e efetivos em curto prazo.


Neste artigo, vamos apresentar diversos fatores ao uso de frameworks ágeis para uma implementação do RPA diferenciada. Confira!


Qual o papel da metodologia de desenvolvimento na implementação do RPA?


Não é simples promover mudanças que podem causar um grande impacto no dia a dia de uma organização. Esse é um dos fatores que causam dificuldades em obter uma performance notável ao apostar em novas tecnologias.


Para minimizar os riscos de problemas que afetem o rendimento de forma significativa, uma opção interessante é adotar uma metodologia de desenvolvimento que possa viabilizar a implementação do RPA.


Afinal, não basta entregar uma solução tecnológica para uma companhia, porque o ideal é o software estar devidamente adequado às necessidades do público-alvo. Se isso não for concretizado de maneira plena, os erros serão notados pelo usuário final, o que pode atrapalhar o andamento dos trabalhos e aumentar a rejeição às mudanças de processos adotadas.


Os desafios no desenvolvimento tradicional do RPA


Uma das grandes dificuldades da implementação do RPA ao apostar no modelo tradicional de desenvolvimento de software é minimizar eventuais falhas que possam surgir no lançamento de soluções baseadas na automatização dos serviços.


Por haver um grande foco em finalizar o produto, a preocupação maior dos desenvolvedores está na entrega de um serviço com o mínimo de interferência do cliente, ou seja, sem haver flexibilidade e espaço para a iteração.


Caso essa postura seja adotada em projetos de grande porte com RPA, maior será a possibilidade dos robôs apresentarem um comportamento inesperado, prejudicando o andamento das atividades que estão previstas para serem totalmente automatizadas.


Torna-se bastante complicado corrigir falhas com o sistema já lançado e sendo utilizado pelo cliente. Um dos motivos é a necessidade de o problema ser resolvido rapidamente, minimizando eventuais prejuízos para uma empresa com a paralisação dos trabalhos durante um período.


Outro aspecto negativo dessa situação é que pode gerar problemas no relacionamento entre a equipe de desenvolvedores e cliente, e a demora em solucioná-los, pode provocar estresse entre as partes e, consequentemente, uma queda na produtividade.


E isso se torna ainda mais complicado quando não há durante o projeto um diálogo sadio entre o time de TI e os clientes. Esse conjunto de fatores mostra como o modelo tradicional de TI dificulta, em muitas situações, a implementação do RPA.


A importância das metodologias ágeis para desenvolver o RPA em escala


Por apresentar um maior dinamismo e flexibilidade, os métodos ágeis têm se caracterizado como uma excelente opção para o desenvolvimento de soluções voltadas para automatização. A facilidade de identificar pontos de melhoria durante o projeto, a maior participação do cliente e o foco em encerrar etapas de maneira eficiente criam um ambiente favorável para o RPA ser inserido no dia a dia das corporações.

Com o método ágil, é mais simples contar com equipes dedicadas para a execução dos projetos. Ou seja, haverá um maior foco em entregar uma solução que realmente agregue valor ao negócio. Com profissionais mais direcionados para o trabalho, é viável identificar pontos a serem corrigidos, minimizando o risco de falhas durante a implementação do RPA.

Outro aspecto marcante na abordagem ágil para a automação de processos robóticos abrange a necessidade de padronizar as atividades que serão feitas exclusivamente por robôs. Assim, os desenvolvedores têm uma visão mais ampla do que deve ser feito para alcançar um resultado dentro ou acima das expectativas.


Há, também, um maior direcionamento para o uso de backlog, que permite dividir os processos complexos em várias etapas. Dessa forma, torna-se mais simples o gerenciamento da manutenção de um bot. Isso contribui positivamente para serem realizadas as correções e eventuais melhorias com rapidez e eficiência ao longo do projeto.


Além disso, a implementação do RPA tem mais chances de atingir um bom desempenho em virtude da adoção de sprints, responsáveis por analisar as atividades de cada etapa e por permitir mudanças nas prioridades do projeto, de acordo com a demanda do cliente.


Essa ação minimiza, por exemplo, os riscos de retrabalho com uma solução já entregue. Bem como colabora para diminuir os custos e a perda de tempo com atividades voltadas para a correção de um software, que já deveria estar suprimindo a demanda do cliente de forma plena.


Conheça a iBlue


A transformação digital está cada vez mais presente na rotina das empresas, porque provoca mudanças significativas na maneira de as corporações gerenciarem os ativos (pessoas, produtos, equipamentos etc.) e de se relacionarem com o público-alvo.

Em virtude dessa tendência, a iBlue tem se especializado na implementação de RPA e de outras tecnologias que priorizam oferecer às companhias um ótimo desempenho. Para isso, adota a metodologia ágil que se destaca, principalmente, por oferecer uma solução customizada, eficiente e capaz de proporcionar um retorno rápido do investimento.

Se está em busca de alternativas para usar a tecnologia de forma estratégica, entre em contato conosco agora mesmo! Queremos ajudar o seu negócio a atingir o crescimento sustentável!


25 visualizações0 comentário